Quem deveria escrever um livro?

Quem quer ser reconhecido como grande especialista

Nos dias de hoje, a competição em todas as áreas é muito grande. Para conseguir vencer nesta verdadeira batalha nos mercados de trabalho, produtos e serviços, você precisa se diferenciar.

Funcionários, Profissionais Autônomos e Empresários se esforçam para adquirir mais e mais conhecimento através de cursos, especializações e treinamentos, mas estão apenas conseguindo acompanhar o movimento de seus concorrentes.

Isso já não é mais suficiente para colocar-se em evidência.

Para conseguir melhores empregos, maiores vendas e mais contratos de trabalho você tem à sua disposição várias ferramentas que pode usar para se tornar mais conhecido em seu ramo de atividade.

A repetição de seu nome ou da sua empresa várias e várias vezes é importante para mostrar quem você é e o que faz, mas insuficiente quando você quer ser não só conhecido, mas reconhecido como um grande especialista.

O ato de escrever um livro catapulta sua imagem para outro patamar, instantaneamente. Você se torna um Autor e, para o público em geral, só grandes profissionais são capazes de tal feito.

Se você é um Funcionário, saiba que Headhunters e Departamentos de Recursos Humanos mantém uma pesquisa constante pela Internet, à procura de profissionais que se destacam. Tornar-se um Autor na sua área de atuação irá favorecê-lo durante um processo seletivo por uma vaga mais graduada em outra empresa, ou mesmo por uma promoção no seu emprego atual.

Se você é um Profissional Autônomo, já sabe que seus rendimentos são exatamente do tamanho de sua reputação. Escrever um livro e tornar-se um especialista reconhecido em seu ramo de atividade não só aumenta sua lista de clientes, como permite que cobre maiores honorários.

Se você é um Empresário, experimente criar uma série de livros que ensinem seus clientes atuais e em potencial a utilizar seus produtos serviços ou equipamentos. Quanto mais pessoas souberem como utilizar seus produtos com eficiência e que resultados poderão atingir com seu uso, maiores serão suas vendas.

Além dos benefícios destacados, não podemos esquecer do rendimento que a venda desses livros podem proporcionar. E esse é o melhor que se pode ter: você realiza o trabalho uma só vez e pode ser remunerado pelo resto de sua vida. E seus filhos também.

Atualmente, com o advento da Internet, você pode deixar seu livro à venda pelo tempo que quiser, sem ter problemas com edições esgotadas.

image

E quem não deveria escrever um livro?

• Quem não quer ter trabalho. Escrever um livro não é a coisa mais fácil deste mundo, mas é factível para a grande maioria das pessoas. Você terá que se esforçar para pesquisar e escrever um livro de qualidade.

• Quem não tem tempo. Se quiser escrever seu livro, terá que separar um período de tempo diário para esse fim. Marque uma hora todos os dias e dedique-a exclusivamente a ele.

• Quem não gosta de ficar em evidência. Um bom livro sempre gera convites para discursos, conferências e entrevistas. No mínimo seus contatos irão aumentar consideravelmente. Se você é do tipo tímido e não gostaria de aumentar sua exposição ao público, não escreva. Vai que ele faça sucesso…

Em resumo, escrever um livro é a receita ideal para quem quer aumentar seus rendimentos através de um esforço único e aproveitar, pelo resto da vida, tudo que uma conta bancária maior pode lhe proporcionar.

Aprenda a escrever um livro e comece hoje a garantir sua aposentadoria.

A importância dos medidores para não errar a mão na receita de bolo

Para que o sucesso de uma receita seja garantido é preciso contar com organização em todas as etapas. Lembre-se, primeiramente, de ter em mãos o modo de preparo, selecionar e comprar os ingredientes e separar todos os utensílios necessários para elaborar sua receita. E quando se trata de receitas de bolos, os cuidados não podem ser diferentes. Conhecidos pela variedade de sabores e tamanhos que agradam a todos os paladares, os bolos tem como um dos segredos principais para o preparo o uso da quantidade ideal de cada um dos ingredientes. Para isso, não se esqueça de ter os medidores como materiais indispensáveis em sua cozinha.
Os medidores mais utilizados são xícaras, copos, colheres padrão, jarras, medidores específicos (que contam com numeração de pesos e medidas) e, também, balanças de cozinha. Cada um desses utensílios pode ser encontrado em lojas especializadas para gastronomia e apresentam muitas opções, com marcas e cores para todos os gostos, além de serem fabricados de diversos materiais, como inox, plástico, metal e outros mais. Sendo assim, é interessante fazer uma pesquisa prévia do tipo de material de sua preferência e que seja mais adequado para o preparo de sua receita, aliando esse fator aos valores que cabem no seu bolso – e o lado positivo é que geralmente os medidores são objetos duráveis, então são investimentos que valem a pena.

image
Para não se atrapalhar na hora de preparar sua receita de bolo, a dica é ter em sua cozinha um local específico para guardar os medidores: isso fará com que você não confunda os objetos ideais para cada medida e saiba onde encontrar cada um deles. Gavetas, prateleiras e armários podem ser personalizados de acordo com a quantidade de utensílios e a frequência de utilização.
Outra sugestão interessante para o uso dos medidores, é a de usar as mãos ou uma faca para nivelar a medida e tirar os excessos de ingredientes que podem se acumular no topo dos medidores. Saber a forma correta de utilizar esses utensílios faz com que a sua receita de bolo seja perfeita graças às medidas exatas.

Veículos Eléctricos

Os automóveis eléctricos constituem actualmente uma das soluções de mobilidade com mais futuro, e com capacidade para responder às questões actuais do aquecimento global, da dependência dos derivados do petróleo e da qualidade do ar que respiramos.

As vantagens dos veículos eléctricos são cada vez mais evidentes e todos os que querem contribuir para um mundo mais ecológico têm agora a possibilidade de tirar partido dessas vantagens, uma vez que o seu uso será cada vez mais massificado, em especial a partir do próximo ano de 2010.

Dois factores estão intimamente ligados a esta evolução dos veículos eléctricos, por um lado a evolução tecnológica ao nível do fabrico das baterias, com tempos de carregamento menores, maior autonomia, maior potência, etc. Por outro lado, o preço aparece cada vez mais competitivo, principalmente quando se analisa os custos dos km percorridos.

Algumas das vantagens dos veículos eléctricos são:

Maior eficiência do motor: os motores eléctricos são cerca de 4 a 5 vezes mais eficientes que os veículos de combustão.

Zero-Emissões: o veículo eléctrico é a única solução 100% Zero-Emissões. As Zero-emissões inclui zero ruídos, zero emissões de gases efeito de estufa e zero emissões de poluentes. A única poluição inerente é a da produção da electricidade, considerando que ela nunca é produzida por energias de fontes renováveis.

Condução silenciosa: os Veículos Eléctricos oferecem uma experiência de condução caracterizada pela quase ausência de ruído. Isto deve-se ao facto de o motor ter menos peças moveis, não ter escape, etc.

Custos de utilização: o custo da energia eléctrica dispendida por veículos eléctricos é mais baixo que o custo do custo do combustível utilizado por veículos com motores de combustão interna, para a mesma distância percorrida e em condições idênticas de utilização. Para além disso os veículos eléctricos têm menos custos de manutenção.

Condução: Os veículos eléctricos têm uma condução agradável, não tendo pedal de embraiagem e caixa de velocidades. O binário dos motores eléctricos é constante a qualquer rotação, podendo proporcionar performances interessantes, como no caso do Tesla Roadster.

Menos impostos e incentivos: os automóveis eléctricos actualmente beneficiam de ausência de ISV e Imposto de circulação. Os governos de Portugal e de muitos outro países estão também a implementar subsídios para conseguirem uma maior penetração no mercado destes veículos a curto prazo.

image

Desvantagens:

Baterias: actualmente uma das grandes desvantagens das baterias é o seu peso. Embora tenha havido avanços tecnológicos recentemente, para que as baterias proporcionem uma autonomia interessante, ainda pesam bastante. O tempo de vida útil de um conjunto de baterias também é limitado, o que aliado ao seu custo pode ser uma grande desvantagem no custo total do carro.

Autonomia: a autonomia dos veículos eléctricos ainda é limitada quando comparada com um veículo com motor de combustão. A autonomia poderá andar entre os 100km e os 200km em média consoante o tipo de veículo.

Tempo de carga: As baterias de iões de lítio já permitem que quando carregadas em locais específicos possam atingir cerca de 80% da sua capacidade em cerca de 20 a 30m. A carga total, quando efectuada em casa numa tomada normal de 220v pode durar ente 6 a 8 horas.

Mais caros: apesar dos custos mais baixos de operação, os automóveis eléctricos apresentam um custo no momento da compra normalmente mais elevado, devido ao facto de ser produzido em pequenas séries. O custo das baterias ainda é uma componente considerável do custo total do veículo.

Em resumo, cada vez mais os veículos eléctricos se apresentam como a forte aposta na questão da mobilidade com Zero-emissões.

1 2 3 4